Galeria Virgilio apresenta obras dos artistas Marcelo Comparini e Roberto Freitas

No próximo dia 07 de agosto (quarta-feira), XX horas, a Galeria Virgilio abre em espaços e conceitos curatoriais distintos, as exposições individuais de Marcelo Comparini e Roberto Freitas.

MARCELO COMPARINI
O título da exposição, “Balé das salsichas” de Marcelo Comparini, é também o nome de uma das pinturas presentes na exposição que apresenta continuidade e uma maturação de seu trabalho em relação às suas exposições anteriores.
A temática das pinturas expostas partem de escolhas difusamente deliberadas, vindas de quaisquer mídias existentes e levadas para a mídia do óleo sobre tela. A palheta, antes mais clara e rebaixada, se exteriorza em cores mais intensas, buscando atingir seu ponto máximo de explosão em telas de variados formatos.
Partindo de um processo intuitivo, no qual o filtro do humor e da perplexidade, faz de suas imagens um espaço de pensamento negativo sobre o mundo cotidiano, incluindo o da própria arte.
"Me interessa nas artes visuais sua capacidade de tanger esses nexos inefáveis, sem abandonar sua superficialidade" afirma Comparini.
Essa é a segunda individual de Comparini na galeria. E evidencia como seu trabalho se move, mostrando-se singular e atual.

Marcelo Comparini
Franca, Brasil, 1980. Graduado em Imagem & Som pela Universidade Federal de São Carlos, 2003. Trabalhou em pós-produção e animação cinematográfica. Cenografia e videoarquitetura no Teatro Oficina (2003 a 2007). Organizou exposições no ateliê 397 (2006 a 2009). Participou de coletivas como Ocorrências da figuração na pintura contemporânea no SESC Vila Mariana (2012); Imóvel no edifício Copan em São Paulo (2011); 7º Bienal do Mercosul no programa Radiovisual Porto Alegre (2009); Programa de exposições temporárias do Museu Vítor Meireles com Gabinete em Florianópolis (2009); Festival Dispositivo no Paço das Artes, São Paulo (2007), Marte é aquí, São Paulo (2006). Em 2012 realizou sua primeira Individual, Pega e Anuncia, na Galeria Virgílio em São Paulo.


ROBERTO FREITAS
A exposição de Roberto Freitas, sua primeira na Galeria Virgilio, conta com a curadoria de Paula Borghi, realiza diálogos entre esculturas cinéticas, pinturas, vídeos e corpo.
Suas esculturas são máquinas performativas que possuem um comportamento programado e se relacionam com o corpo do espectador. Para isso se utilizam de sensores que identificam quem está na sala e, a partir dessa informação, disparam ações algorítmicas, criando uma série de performances coreografadas.
As pinturas apresentadas possuem uma relação com as esculturas. São todas animações. Falam de corpo, coreografia, dança. Algumas delas contam com projeções de vídeo sobre a tela, reforçando a ideia da pintura enquanto um processo de investigação sobre o movimento.
“A pintura é um processo de meditação. Escolhi trabalhar com uma pintura de análise de movimento para fazer muitas as vezes a mesma coisa. Assim o ato de pintar se aproxima muito ao de recitar um mantra.”, explica Roberto Freitas, sobre o seu processo de pintura serial.
O público visitante também poderá conferir o processo de criação em seus livros de artista, que estarão disponíveis na livraria da Galeria.
Roberto Freitas (BS.AS. 1977)
Graduado em Artes Plásticas pela UDESC e mestre pelo Programa de Artes Visuais da mesma instituição.

Em sua trajetória artística tem trabalhado entre artes plásticas, performance, cinema, dança e teatro, com inúmeras realizações nessas áreas. Como Artista Plástico fez individuais no SESC Pompeia, MIS SC, Museu Victor Meirelles, Instituto Mayer Filho e Casarão da Lagoa. Também participou de inúmeras exposições coletivas pelo Brasil e algumas fora do país. Desenvolve uma pesquisa em dança contemporânea com parcerias com a Cena 11 Cia de Dança(BR), Luis Garay e Cia Buenos Aires (AR), Siedler Cia de Dança(BR). Em performance trabalha em parceria com Monica Siedler desde 2006 na trilogia Ninguêm é Impossível, ganhadora de vários prêmios. Também mantém parceria com Violeta Luna (EUA), Amaranta Osório (ES) e com o Kurokos (BR).


Sobre a Galeria Virgilio
Izabel Pinheiro, atuando no mercado de arte desde a década de 80, inaugura em 2002 a Galeria Virgílio, que se apresenta no mercado de arte direcionada à produção de artistas jovens contemporâneos e artistas surgidos principalmente a partir dos anos 80, que consolidaram presença no cenário da arte brasileira.
Nosso calendário contempla a produção de arte que marcou, no Brasil, o perfil da contemporaneidade e define parâmetros para a nova geração.
A Galeria Virgílio pretende, assim, fornecer elementos para formação de critérios que possam orientar o mercado de um ponto de vista da cultura e da produção de valores, bem como a criação de parâmetros para a formação do mercado e de seus desdobramentos.
Visamos orientar a aquisição de obras e a formação de coleções, além de dar visibilidade ao artista, acompanhando seu percurso e fornecendo suporte para integração de sua obra nos contextos institucional e de marcado, nacional e internacional.


Exposições: Exposições de Marcelo Comparini e Roberto Freitas
Abertura: quarta-feira, dia 07 de agosto, às 20 horas
Período expositivo: de 07 a 31 de agosto de 2013

Local: Galeria Virgilio
Endereço: Rua Virgílio de Carvalho Pinto, 426
CEP 05415-020, Pinheiros, São Paulo - SP
Telefone: (55 11) 2373-2999
Horários: de segunda a sexta, das 10 às 19h; e sábados, das 10 às 17h
Entrada franca e livre

Informações para a imprensa:
Décio Hernandez Di Giorgi
www.adelantecultural.com.br
Tel.: (55 11) 9 8255 3338 (cel.)

rua dr. virgilio de carvalho pinto 426 Pinheiros | 05415-020 | São Paulo SP | +55 (11) 2373.2999