André Rigatti e Carolina Paz exibem mostras individuais na Galeria Virgilio

André Rigatti: “Sem Título”, 2012 (óleo sobre papel fixado em painel de madeira, 70 x105cm) / “Sem Título”, 2013 (óleo e acrílica sobre tela, 150x130cm) / “Sem Título”, 2013 (óleo e acrílica sobre tela, 150x210 cm)

Carolina Paz: “Amargo”, 2013 (still de vídeo dur 9'40) / “Todo o Tempo”, 2013, (café sobre papel aquarelável, dimensões variadas) / “Volta”, 2012 (óleo sobre tela, vidro, moldura e caixa de madeira, 16,5x12x10 cm)


A Galeria Virgilio inaugura no dia 22 de maio, quarta-feira, às 20 horas as mostras individuais “Inútil Paisagem”, de André Rigatti, e “Sem. Os Dois”, de Carolina Paz.
Em cartaz até o dia 22 de junho de 2013.

“Inútil Paisagem”, de André Rigatti

Em sua primeira mostra individual na cidade, André Rigatti traz a público um conjunto de quatro pinturas em tinta a óleo e acrílica sobre tela e oito óleos sobre papel fixado em painel de madeira. “Inútil Paisagem” é “um convite à discussão sobre a criação do espaço e a possibilidade de discutí-lo através do uso da cor, de camadas de tinta sobrepostas”, segundo o artista.

Espessas, as telas em exibição evidenciam sua fatura, com grossas camadas de tinta que se avolumam em pinceladas verticais. Rigatti, entretanto, abre janelas em meio ao campo de cor de cada uma delas por meio de adesivos, revelando formas abstratas, e o que antes era fundo de tela salta ao olhos. Para o artista, essa subtração cria uma espécie de abertura, janela aberta para o tempo de cada tela.

André Rigatti (1982, Xanxerê, SC)
Vive e trabalha em Curitiba, PR. Bacharel em Artes Visuais pela Universidade Tuiuti do Paraná – UTP e é mestre em Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Desde 2005, vem realizando exposições individuais em espaços da capital paranaense, com destaque para aquelas realizadas no Memorial de Curitiba e no Museu de Arte Contemporânea local. Em 2012, teve mostra individual no Centro Universitário Maria Antonia – USP. Participou de diversas exposições coletivas: “Nova Arte Nova”, CCBB Rio de Janeiro, 2006; “O Estado da Arte”, “Duas Décadas de Arte Contemporânea” e “Novas Aquisições, no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba; “6ª Vento Sul“ Bienal de Curitiba, 2011; “Diálogos”, AVA Galleria, Helsinqui, Finlândia, 2011; Bienal de Arte Europeia e Latino-Americana, Galeria do Palácio, Porto, Portugal, 2012. Prêmios e residências: Fundação Cultural de Curitiba. Coleções Públicas: Museu Municipal de Arte de Curitiba (MUMA), Fundação Cultural de Curitiba (MUMA); Museu Victor Meirelles, Florianópolis, SC; Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, PR (MON).


“sem. Os Dois”- Carolina Paz

Em sua primeira individual na galeria, Carolina Paz apresenta uma série inédita de trabalhos recentes onde dá continuidade a sua pesquisa sobre as possibilidades plásticas de objetos banais e ações cotidianas. Tomando a tríade café, xícara e pires como ponto de partida, a artista realiza as seis obras da mostra individual.

“Dois” é o nome da instalação em que Carolina suspende por um fio dourado uma xícara branca com café sobre um pires apoiado no chão. Em “Frente e Verso”, a artista usa esses mesmos elementos para fazer uma gravação em relevo sobre papel. O vídeo “Amargo”, por sua vez, mostra o vapor quente de café fresco saindo de uma impecável xícara branca, numa espécie de convite visual ao olfato, que acaba não se realizando sensorialmente.

Os trabalhos “Volta” e “Átimo” são quase miniaturas. Nelas, diminutas pinturas de xícara em óleo sobre tela são instaladas em molduras especiais de madeira que lhes conferem solenidade.

As 301 carimbadas de xícara com café sobre papel aquarelável da instalação “Todo o Tempo” encerram a mostra no corredor da galeria, trazendo a público manchas diversas que revelam a potência do ato repetitivo. Apenas uma delas, porém, ganha moldura, numa espécie de índice da unicidade de cada uma delas.

Carolina Paz (1976, São Paulo)
Vive e trabalha em São Paulo. Formou-se em Ciências Sociais e é mestre em Mídia e Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Aprimorou seus estudos em artes visuais, entre outras instituições, na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), em São Paulo, e na Central Saint Martins, em Londres. Seu trabalho é acompanhado por Albano Afonso e Sandra Cinto no Ateliê Fidalga desde 2011. Participa de exposições no Brasil e no exterior desde 2007, entre elas, a Bienal de Cerveira, Portugal, 2013; a individual “Íntima Ação”, na Zipper Galeria, São Paulo (SP), 2012; a coletiva “Entre Comissários e Curadores”, Laboratório de Curadoria/Fábrica Asa, Guimarães, Portugal, 2012; 10ª Edição do Programa de Exposições MARP, em Ribeirão Preto (SP), 2012; “O Quarto das Maravilhas”, Galeria Emma Thomas, São Paulo, 2011; “Arsenal”, galerias Baró + Emma Thomas, São Paulo, 2010; “Olheiro da Arte”, no CCJE, Rio de Janeiro, 2010; entre outros. Prêmios e residências: Menção especial, XI Bienal do Recôncavo, 2012; Residência artística, Prêmio Paraty de Arte Contemporânea, 2012. Coleções públicas: Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), Museu de Arte de Goiânia (MAG).


Exposições: “Inútil Paisagem” de André Rigatti; e “sem. Os Dois”, de Carolina Paz
Abertura: quarta-feira, dia 22 de maio, às 20 horas
Período expositivo: de 23 de maio a 22 de junho de 2013

Local: Galeria Virgilio
Endereço: Rua Virgílio de Carvalho Pinto, 426
CEP 05415-020, Pinheiros, São Paulo - SP
Telefone: (55 11) 2373-2999
Horários: de segunda a sexta, das 10 às 19h; e sábados, das 10 às 17h
Entrada franca e livre

Informações para a imprensa:
Décio Hernandez Di Giorgi
www.adelantecultural.com.br
Tel.: (55 11) 9 8255 3338 (cel.)

rua dr. virgilio de carvalho pinto 426 Pinheiros | 05415-020 | São Paulo SP | +55 (11) 2373.2999