A galeria Virgilio mostra duas individuais simultâneas
Claudio Matsuno, “Um Outro lugar de Onde Estou” e Junior Suci sua primeira individual em galeria, apresenta “Película”

Nesta primeira individual de Claudio Matsuno na Galeria Virgilio,o artista exibe centenas de desenhos ao lado das instalações e em site specific.
A exposição intitulado de Um Outro Lugar de Onde Estou mostra uma produção muito abrangente do artista, aqui para ele interessa, segundo Matsuno, os restos.Toda uma acumulação de idéias sucedendo de forma bem tosca e crua os modos de pensar na arte feita hoje. Para ele não interessa o processo "maquiado" da arte mas as vísceras,o lado velado até então escondido mas que aqui é explícito valorizando mais o processo em si do que o trabalho finalizado. Matsuno utiliza diferentes materiais desde o tradicional lápis e papel até os objetos banais encontrados nas ruas como madeiras,vidros e plásticos construindo e descontruindo seus modos de criação.

Claudio Matsuno é paulistano, nascido em 1971, graduado em Artes Visuais pelo Centro Universitário de Belas Artes de São Paulo em 1995. Realizou diversos cursos e participou de oficinas e inúmeras exposições pelo Brasil tendo obras em acervo em importantes instituições como o MAM do Rio de Janeiro na coleção Gilberto Chateaubriand e no MARP de Ribeirão Preto.
Foi também premiado em diversos salões entre eles o Prêmio Aquisição do tradicional Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba no interior paulista.
Trabalha desde 1997 focando sua produção em desenho, instalação e site specific sempre improvisando e criando trabalhos na maioria das vezes nos próprios espaços expositivos.
Atualmente trabalha também como curador independente tendo realizado curadorias desde 2010 com artistas brasileiros e internacionais.
É mestrando em Artes Visuais pela Universidade de Campinas, UNICAMP.

Júnior Suci apresenta Película, sua primeira individual na Galeria Virgilio
Objeto Secreto I, da série Meus Grandes Segredinhos
Objeto Secreto I, da série Meus Grandes Segredinhos, de 2011.

Um ano após sua exposição Necessidade do Objeto, no Centro Universitário Maria Antônia, artista mostra novos trabalhos na Galeria Virgilio, a partir do dia 08 de agosto.
A exposição Película, de Júnior Suci, traz no título significado duplo: a referência direta ao filme cinematográfico, grande influência nos trabalhos do artista, principalmente nos modos de enquadramento e da representação do ator; e, referindo-se a essa interpretação ficcional, o título carrega a pequena característica do performer, isto é, essa pequena pele que Suci veste ao reproduzir gestos e ações tomadas do cotidiano ou atribui aos objetos que aparecem como protagonistas junto ao corpo, ambos carregados de tensão. Através de 2 vídeos projetados em papel e aproximadamente 7 séries de desenhos, na sua grande maioria inéditos, o artista aborda o registro fiel ou inventado de performances realizados solitariamente em seu espaço criativo, numa citação direta a gestos observados em personagens reais da rotina ou ficcionais do cinema. Ações e interações com o próprio corpo ou com objetos, numa busca do indivíduo contemporâneo pelo conforto - tema recorrente na produção do artista - , discutem questões ligadas à superstição, à crença e à busca de satisfação, dentre outras, permeados por uma corrosiva dose de sarcasmo, ironia e tensão.

Tensão essa que é explicitada nas próprias linhas do desenho, carregadas de energia acumulada. Como um frame de filme pausado, as imagens hesitantes quase se desmontam diante dos olhos do espectador, na coexistência de uma fragilidade e densidade que aproximam o observador do desenho, num diálogo intimista.

Júnior Suci (Americana/SP, 1985). Vive e trabalha em São Paulo. Graduado em 2006 em Artes Plásticas pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Já em 2007 passou a participar de exposições em salões, galerias e instituições. Dentre as principais mostras individuais: Performance pela Luz, no Centro Cultural São Paulo, em 2009; Minhas Pequenas Vitórias, na Galeria do IBEU /RJ em 2011 e, no mesmo ano, apresentou Necessidade do Objeto, no Centro Universitário Maria Antônia /SP. Das coletivas recentes destacam-se o Salão do Museu de Arte de Ribeirão Preto /SP, a 5ª Mostra de Pequenos Formatos no Atelier Subterrânea /RS e o Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba /SP. Em 2011 sete obras foram incorporadas ao acervo do MAC - USP /SP.


Serviço: Abertura: 08 de agosto, quarta-feira, a partir das 20 horas
Período expositivo: de 08 de agosto a 06 de setembro de 2012

Local: Galeria Virgilio
Endereço: Rua Virgílio de Carvalho Pinto, 426
CEP 05415-020, Pinheiros, São Paulo - SP
Telefone: (55 11) 2373 2999
Horários: de segunda a sexta, das 10 às 19h; e sábados, das 10 às 17h
Entrada franca e livre

rua dr. virgilio de carvalho pinto 426 Pinheiros | 05415-020 | São Paulo SP | +55 (11) 2373.2999