Abertura: terça-feira, 12 de maio às 20hs
Exposição: 13 de maio a 06 de junho de 2009


segunda a sexta das 10 às 19hs
sábado e feriados das 10 às 17hs

 

Galeria Virgilio exibe individuais de Nino Cais e Teresa Viana


A Galeria Virgilio inaugura no dia 12 de maio, terça-feira,
as individuais dos artistas Nino Cais e Teresa Viana, exibindo
fotografias, colagens, instalações, imagens digitais e pinturas.


A casa imaginária de Nino Cais

O artista paulistano Nino Cais apresenta na exposição “Décor” fotografias, colagens, desenhos, objetos de vidro e um vídeo. O conjunto faz parte de uma única instalação distribuída em três ambientes no andar térreo da galeria, compondo um ambiente que, segundo a crítica Thaís Rivitti, se situa entre um show-room de decoração e uma casa. A intervenção que o artista faz na galeria lembra muito um ambiente doméstico carregado de objetos do cotidiano.

O percurso que o visitante é convidado a fazer simula três ambientes: uma sala, um quintal e um quarto. Na primeira sala, revestida de papel de parede floral, segundo Rivitti, estão os trabalhos novos, produzidos ao mesmo tempo em que essa exposição era pensada. Um corredor se descortina atrás de uma fileira de samambaias empilhadas conduz aos lugares mais resguardados da casa imaginária.

“A sala dos fundos, mais intimista, simula um quarto, escritório ou gabinete onde ficam em exposição trabalhos em papel: desenhos e colagens mais delicados, além de fotos que mostram o artista concentrado, equilibrando-se sobre objetos de vidro. No ambiente intermediário, surge a única comunicação com o espaço externo realizada por intermédio de uma TV, que faz o papel de janela, e mostra uma bucólica paisagem”, diz a crítica.

Para Rivitti, que assina o texto de apresentação de ‘Décor’, a museografia da exposição leva em conta a ironia presente na poética do artista. “Para Nino Cais, o espaço é visto como espaço ocupado, vivenciado. A casa, então, surge como campo de interesse imediato, à medida que ela seria o espaço por excelência da vivência íntima, do contato prolongado com os objetos, da organização que obedece apenas ao gosto pessoal.”

Nino Cais cursou Artes Plásticas na Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Ganhou dois Prêmios Aquisição, em 2005 e 2008, entre outros. Em 2007, participou da feira Pinta, no Metropolitan Pavillion, em Nova York. Atualmente, participa da mostra Trilhas do Desejo, em São Paulo, que apresenta 72 trabalhos de artistas selecionados no programa Rumos Itaú Cultural 2008-2009 pela equipe do curador Paulo Sérgio Duarte. Nasceu e trabalha na capital paulista.


A nova pintura e imagens digitais de Teresa Viana

Teresa Viana apresenta uma nova série de pinturas e imagens digitais na individual “Painting in Progress”, com texto crítico de José Bento Ferreira. Na exposição, a artista conhecida por seu trabalho com massas de tinta, exibe pela primeira vez pinturas que dialogam com a virtualidade digital e uma série de imagens digitais, fruto de sua recente pesquisa.

“Não há mais um volume real, mas virtual. Com o trabalho no computador, comecei a experimentar novas possibilidades de expansão da minha poética visual, tendo como referência a tradição pictórica”, declara Viana. Segundo a artista, na pintura estão em jogo a sua visão e o embate físico com a tela, enquanto na imagem digital o embate é só visual, virtual. “Em ambos os trabalhos há a construção de um espaço específico com a cor. Ambas são autônomas. O que muda é a maneira como meu pensamento se apresenta”, declara a artista.

Para José Bento Ferreira, “o caráter incorpóreo das imagens digitais é assumido pela artista, o que valoriza a corporeidade da ‘pintura material’. Por isso ela organiza as imagens em séries e afirma que elas compõem uma ‘escrita visual’ (...) Os dois tipos de trabalhos, o corpóreo e o incorpóreo, o material e o digital, possuem exatamente os mesmos elementos: cores e formas (...) Nas pinturas o sentido está em ato, nas imagens, está em suspensão”.

Teresa Viana, carioca radicada em São Paulo, estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, entre 1985 e 1989. Recebeu a bolsa pesquisa da The Pollock-Krasner Foundation, em 2001; o Prêmio Projéteis Funarte de Arte Contemporânea 2007/2008 – RJ; Participou da II Bienal Internacional Ceará de Gravura, MAC –CE e 9º Festival Estúdio Abierto, BsAs em2006; do Panorama da Arte Brasileira do MAM SP em 1999; e de várias individuais e coletivas no Paço das Artes, Centro Universitário Mariantonia , Pinacoteca do Estado de SP, Centro Cultural São Paulo, entre outros.


rua dr. virgilio de carvalho pinto 426 Pinheiros - 05415-020 São Paulo SP - (5511) 3062-9446 / 2373-2999 -